Prova documental

inscriçôes e materialidad

  • Rodrigo Rabello Universidade de Brasília
  • Georgete Medleg Rodrigues Universidade de Brasília
Palavras-chave: Prova documental, Arquivo, Diplomática, História tradicional, História Nova

Resumo

Estudos desenvolvidos sob o espectro teórico da ciéncia da informacao, sobretudo nos campos da arquivologia e da diplomática, tém no conceito “prova documental” um importante referencial; entretanto, por vezes, tais estudos carecem de subsidios para situar o construto em outras tradiçôes teôricas. Com vistas a trazer uma alternativa a mencionada situaçäo, objetiva-se identificar um panorama de concepçôes de “prova documental” de modo a compreender a influencia do conceito para a constituicao de disciplinas científicas ou, por conseguinte, para o esclarecimento do uso da expressáo relacionado a práticas profissionais e a construçôes teôricas. Para tanto, recorreu-se a teóricos situados no ârnago da “escola” ou do “movimento” francés dos Annales, também conhecido como “história nova”. Abordaram-se: i. papel das inscriçôes para o arquivo e para a diplomática; ii. influencia das inscricóes para a “história tradicional”; iii. expressóes de materialidade no bojo da cultura material. Ao final identificaram—se ao menos tres sentidos de “prova documental” denominados “aprisionamento da palavra37 , É‘representaçäo da realidade” e “legitimaçäo do discurso”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

APPADURAI, A. Introdución: las mercancías y la política del valor. In: ______. La vida social de las cosas: perspectiva cultural de las mercancías. México: Grijalbo, 1991. p.17-87.

BARTHES, R.; MARTY, E. Oral/Escrito. In: ENCICLOPÉDIA EINAUDI. Enciclopédia Einaudi. Lisboa: Imprensa Nacional; Casa da Moeda, 1987. v. 11, p. 32-57.

BAUER, W. Documentos. In: ______. Introducción al estudio de la História. 3. ed. Barcelona: Bosch, 1957. p. 354-377.

BLOCH, M. Introdução à História. [S.l.]: Fórum da História/Publ. Europa-América, 1997.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei Nº 12.528, de 18 de novembro de 2011. Cria a Comissão Nacional da Verdade no âmbito da Casa Civil da Presidência da República. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12528.htm>. Acesso em: 28 set. 2014.

BUARQUE DE HOLANDA, S. Introdução: o atual e o inatual em Leopold von Ranke. In: RANKE, Leopold von. História. São Paulo: Ática, 1979. p.7-62.

BUCAILLE, R.; PESEZ, J.-M. Cultura material. In: ENCICLOPÉDIA EINAUDI. Enciclopédia Einaudi. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 1989. v. 16.

BURKE, P. A Escola dos Annales: 1929-1989: a revolução francesa da historiografia. Trad. Nilo Odália. São Paulo: UNESP, 1997.

BURKE, P. Abertura: a nova história, seu passado e seu futuro. In: ______. (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: UNESP, 1992. p.7-37.

CHARTIER, R. História positivista. In: LE GOFF, J.; CHARTIER, R.; REVEL, J. et al. (Org.). A nova história. Coimbra: Almedina, 1978. p.516-518.

DERRIDA, J. O mal de arquivo: uma impressão freudiana. Rio de Janeiro: Relume, 2001.

DURANTI, L. Diplomática: usos nuevos para una antigua ciencia. Carmona: S & C Ed., 1995.

DURANTI, L. Registros documentais contemporâneas como prova de ação. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v.7, n.13, p.49-64, 1994.

ELIAS, A. A. V. A vontade de verdade, a informação e o arquivo. 2012. 122f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, IBICT, UFRJ, Rio de Janeiro, 2012.

FAVIER, J. Les archives. Paris: Presses Universitaires de France, 2001.

FOUCAULT, M. A Arqueologia do Saber. Lisboa: Almedina, 2005.

FREITAS, L. S. Documento e poder: uma arqueologia da escrita. Morpheus, Rio de Janeiro, v. 7, p. 1-15, 2009. Disponível em: <http://www4.unirio.br/morpheusonline/numero14-2012/artigos/lidia_pt.pdf>. Acesso em: 29 jul. 2014.

GAY, P. Ranke: o crítico respeitoso. In:______. O Estilo na História. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. p.63-93.

GONZÁLEZ de GÓMEZ, M. N. Regime de informação: construção de um conceito. Inf. & Soc.:Est., v. 22, n. 3, p. 43-60, set./dez. 2012. Disponível em: <http://www.ies.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/14376>. Acesso em: 16 maio 2012.

KOPYTOFF, I. La biografía cultural de las cosas: la mercantilización. In: APPADURAI, A. (Ed.). La vida social de las cosas: perspectiva cultural de las mercancías. México: Grijalbo, 1991. p.89-122.

LE GOFF, J. A história nova. In: LE GOFF, J.; CHARTIER, R.; REVEL, J. et al. (Org.). A nova história. Coimbra: Almedina, 1978. p. 253-288.

LE GOFF, J. Documento/monumento. In: ______. História e memória. 3. ed. Campinas: Ed. UNICAMP, 1994.

MARQUES, A. A. C. A arquivologia brasileira: busca por autonomia científica no campo da informação e interlocuções internacionais. Rio de Janeiro: AAB, 2013.

NUÑEZ-CONTRERAS, L. Concepto de documento. In: ______. Archivistica: estudios básicos. Sevilla: Diputación Provincial, 1981. p.25-44.

PAULIUS RABIKAUSKAS, S. J. Diplomática general. Roma: [s.n.], 2000.

PESEZ, J.-M. A história da cultura material. In: LE GOFF, J.; CHARTIER, R.; REVEL, J. et al. (Org.). A nova história. Coimbra: Almedina, 1978.

POMIAN, K. A história das estruturas. In: LE GOFF, J.; CHARTIER, R.; REVEL, J. et al. (Org.). A nova história. Coimbra: Almedina, 1978. p.183-208.

RABELLO, R. A contribuição da história dos conceitos à ciência da informação: dimensões categórico-abstratas e analítico-causais. Ci. Inf., v. 39, p. 35-46, 2010. Disponível em: <http://eprints.rclis.org/16805/>. Acesso em: 20 maio 2014.

RABELLO, R. A dimensão categórica do documento na Ciência da Informação. Enc. Bibli, v. 16, p. 131-156, 2011. Disponível em: <http://eprints.rclis.org/16782/>. Acesso em: 20 maio 2014.

RABELLO, R. A face oculta do documento: tradição e inovação no limiar da Ciência da Informação. 2009. 331f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) UNESP, Marília, 2009.

RABELLO, R. História dos conceitos e ciência da informação: apontamentos teórico-metodológicos para uma perspectiva epistemológica. Enc. Bibli, v. 13, n. 26, 2º sem. 2008. Disponível em: <http://eprints.rclis.org/16804/>. Acesso em: 20 maio 2014.

REDE, M. Estudos de cultura material: uma vertente francesa. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v.8/9, p.281-291, 2003.

REDE, M. História a partir das coisas: tendências recentes nos estudos de cultura material. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v.4, p.265-282, 1996.

REIS, J. C. A História, entre a Filosofia e a Ciência. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

RENDÓN ROJAS, M. Á. Bases teóricas y filosóficas de la Bibliotecología. 2. ed. México-DF: UNAM, Centro Universitario de Investigaciones Bibliotecológicas, 2005.

RODRIGUES, G. M. O acesso aos arquivos: evolução de um conceito. In: RODRIGUES, G. M.; COSTA, M. G. (Org.). Arquivologia: configurações da pesquisa no Brasil: epistemologia, formação, preservação, uso e acesso. Brasília: Ed. UnB, 2002. p. 237-263.

SCHMITT, J.-C. A história dos marginais. In: LE GOFF, J.; CHARTIER, R.; REVEL, J. et al. (Org.). A nova história. Coimbra: Almedina, 1978. p. 394-426.

SILVA, A. M. et al. Arquivística: teoria e prática de uma Ciência da Informação. Porto: Afrontamento, 1999.

THIESEN, I. Documentos “sensíveis”: produçäo, retençäo, apropriaçäo. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciéncia da Informaçâo, V. 6, n. l, 2013. Disponível em: <http://inseer.ibict.br/ancib/indexphp/tpbci/article/viewArticle/97>. Acesso em: 29 jul. 2014.

TOGNOLI, N. B. A construção teórica da Diplomática: em busca de uma sistematização de seus marcos teóricos como subsídio aos estudos arquivísticos. 2013, Tese (Doutorado em Ciência da Informação) UNESP, Marília, 2013.

VALENTE, J. A. V. Acerca do documento. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, v. 11, n. 3/4, p. 177-198, jul./dez. 1978.

VUILLEMIN, J. Conceito. In: ENCICLOPÉDIA EINAUDI. Enciclopédia Einaudi. Lisboa: Imprensa Nacional; Casa da Moeda, 1987. v. 37. p. 77-124.

Publicado
2014-07-01
Como Citar
Rabello, R., & Rodrigues, G. (2014). Prova documental. Tendências Da Pesquisa Brasileira Em Ciência Da Informação, 7(2). Recuperado de http://ejournal.space/tpbci/index.php/tpbci/article/view/196
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)