Os capitais envolvidos e mobilizados pela elite consagrada no campo da educação no Brasil

uma análise sociométrica

  • Bruna Silva do Nascimento Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
  • Leilah Santiago Bufrem Universidade Federal de Pernambuco https://orcid.org/0000-0002-3620-0632
Palavras-chave: Campo Acadêmico, Produção Científica, Análise Sociométrica, Capital Científico, Cientometria

Resumo

Objetiva caracterizar como se mobilizam e interrelacionam os capitais (científico puro e científico temporal) dos bolsistas de produtividade em pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) do campo da Educação no Brasil. Para isso, aplica técnicas cientométricas e Análise de Redes Sociais (ARS) à produção científica, visando identificar a atuação social da elite de pesquisa (1990-2015), os indicadores de ligação e os capitais envolvidos e mobilizados pelos pesquisadores. Utiliza o software ScriptLattes para a coleta dos dados curriculares dos pesquisadores. Identifica os 382 agentes investidos com as bolsas de produtividade e verifica aspectos formativos e representativos dessa elite consagrada no que concerne a sua produção científica. Utiliza o software Vantage Point para a confecção da matriz geral de contribuições e da colaboração científica entre os 382 PQs. Para a visualização dos grafos de redes sociais utiliza o software Ucinet e NetDraw. Verifica a adequação da proposta de mensuração dos capitais científicos (puro e temporal) envolvidos com base nos capitais mobilizados por esses 21 agentes e identifica um padrão nos investimentos por eles realizados. Conclui que esse habitus de classe se faz presente nas escolhas, nos investimentos, mas, sobretudo, na incorporação dóxica dos critérios de classificação utilizados no campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Silva do Nascimento, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e professora Adjunta I na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008) e mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (2011). Tem experiência nas áreas de Estudos Métricos da Informação com ênfase nos estudos sociológicos de Pierre Bourdieu.

Leilah Santiago Bufrem, Universidade Federal de Pernambuco

É graduada e licenciada em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1964), graduada em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal do Paraná (1963). Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná (1981), doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1991), pós-doutora pela Universidad Autónoma de Madrid (1995). Especialização em Ação Cultural pela Universidade de São Paulo(1987), especialização em Cultura Portuguesa pela Universidade de Lisboa (1975), especialização em Métodos e Técnicas de Ensino pela Universidade Federal do Paraná (1975), especialização em Teoria do Conhecimento pela Universidade Federal do Paraná (1974). Professora Titular aposentada do Curso de Gestão da Informação da Universidade Federal do Paraná. Atualmente, é professora Permanente na qualidade de Professora Visitante Sênior no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco e no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista (UNESP/Marília) e permanente no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná. É Membro do Conselho Assessor da Revista Brasileira de Biblioteconomia, da Revista Educação Temática Digital - ETD e da IRIS - Revista de Informação, Memória e Tecnologia. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Educação, Pesquisa e Produção Científica, pesquisadora do Grupo de Pesquisa Cultura, práticas escolares e educação histórica, do Grupo de Estudos métricos da Informação e do grupo SCIENTIA. Avaliadora de instituições de educação superior e de cursos de graduação do Ministério de Educação, com experiência na área de Ciência da Informação e Educação, com ênfase em Metodologia e Produção Científica, atuando principalmente nos seguintes temas: ciência da informação, manuais didáticos, metodologia científica, educação e pesquisa em ciência da informação. Presidiu a Comissão Editorial responsável pela criação da Editora da Universidade Federal, da qual foi a primeira diretora. Tem 15 livros publicados, 69 capítulos de livro, 120 artigos em periódicos científicos nacionais e internacionais e 174 comunicações em anais de congressos nacionais e internacionais. Orientou 14 teses de doutorado e 33 dissertações de mestrado e, atualmente, orienta 3 teses de doutorado, 1 supervisão de pós-doutorado, 2 dissertações de mestrado e coorienta 1 tese de doutorado.

Referências

BOURDIEU, Pierre. Meditações Pascalianas. Oerias: Celta, 1998.

______. Para uma Sociologia da Ciência. Lisboa: Edições 70, 2001a.

______. Lições da Aula. 2. ed. São Paulo: Ática, 2001b.

______. Esboço de uma teoria da prática: precedido de três estudos da etnologia Cabila. Oerias: Celta, 2002.

______. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

______. O senso prático. Petrópolis: Vozes, 2011a.

______. Razões Práticas: sobre a teoria da ação. 11. ed. Campinas: Papirus, 2011b.

______. Homo academicus. Florianópolis: EDUFSC, 2013a.

______. A distinção: crítica social do julgamento. 2. ed. rev. Porto Alegre: Zouk, 2013b.

BRUYNE, Paul de; HERMAN, Jacques; SCHOUTHEETE, Marc de. Dinâmica da pesquisa em Ciências Sociais. 2. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.

BURKE, Peter. Uma História Social do Conhecimento: de Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

COLE, J.; COLE, S. Visibility and the structural bases of awareness. American Sociological Review, v. 33, p. 397-412, 1968.

HEY, Ana Paula. Esboço de uma sociologia do campo acadêmico: a educação superior no Brasil. São Carlos: EDUFSCAR, 2008.

LUCAS, Elaine Rosangela de Oliveira. Capital social e capital científico na produção científica sobre linguagens documentárias e sistemas de organização do conhecimento no campo da Knowledge Organization (KO) nos idiomas espanhol, francês e português. 2014. 165 f. Tese (Doutorado) - Curso de Ciência da Informação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27151/tde-05052015-103231/en.php>. Acesso em: 10 out. 2015.

MEADOWS, A. J. A Comunicação Científica. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 1999.

MICELI, Sergio. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

ODDONE, Nanci E. et al. Aspectos reputacionais dos sistemas de avaliação da produção científica no campo da Ciência da Informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 13., 2012, Rio de Janeiro. Anais...Rio de Janeiro: ENANCIB, 2012. p.1-19.

SOLLA PRICE, Derek J. de. O Desenvolvimento da Ciência: análise histórica, filosófica, sociológica e econômica. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1976. Tradução de Little science big science.

______.; BEAVER, Donald. Collaboration in an invisible college. American Psychologist, Washington, v. 21, p. 1011-1021, 1966.

SMITH, M. The trend toward multiple authorship in Psychology. American Psychologist, Washington, v. 13, p. 596-599, 1958.

ZIMAN, John Michael. Conhecimento público. Belo Horizonte: Itatiaia, 1979. (Coleção O Homem e a Ciência, 8).

Publicado
2018-06-06
Como Citar
Nascimento, B., & Bufrem, L. (2018). Os capitais envolvidos e mobilizados pela elite consagrada no campo da educação no Brasil. Tendências Da Pesquisa Brasileira Em Ciência Da Informação, 10(2). Recuperado de http://ejournal.space/tpbci/index.php/tpbci/article/view/98
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)